02 Aug

A bandeira vermelha, patamar dois, continuará na conta de luz no mês de agosto. A informação foi confirmada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com a manutenção, os consumidores irão pagar a cada 100 kilowatt-hora consumido, o valor de R$ 9,492. A decisão em manter a cobrança extra é decorrente da grave crise hídrica nos reservatórios das usinas hidrelétricas do país. Sem chuvas e com a necessidade de utilizar fontes de energia mais caras para geração de energia, o valor pago acaba sendo colocado na conta do consumidor.

Em nota, a Aneel informou que não há perspectivas para mudança da situação durante o mês. “Agosto inicia-se com igual perspectiva hidrológica, com os principais reservatórios do SIN [Sistema Interligado Nacional] em níveis consideravelmente baixos para essa época do ano. Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos”, disse a agência.

Por que estamos na bandeira vermelha – patamar dois?

Com a escassez nos reservatórios responsáveis pela captação de água, o sistema de geração de energia elétrica é obrigado a buscar outras fontes de energia, produzidas, por exemplo, nas usinas termelétricas. Esse tipo de usina gera energia a partir de combustíveis como diesel e a gás, mais poluente e também mais cara. Quando as termelétricas são acionadas, o custo da geração de energia aumenta e obriga a Aneel repassar os custos ao consumidor, com a mudança na cor da bandeira tarifária. 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.