20 Oct
20Oct

A quarta-feira, 19, foi de muita polêmica no município de Lajeado. Um vídeo gravado pela primeira-dama do município, Aline Scapini Caumo, viralizou nas redes sociais, e acabou ganhando notoriedade nacional. No material, ela fala sobre o ato racista contra o cantor Seu Jorge, ocorrido em Porto Alegre. Em uma das partes do vídeo de 30 segundo, Aline questiona se nenhum branco não teria ficado "incomodado com a história dele dizer que ficou surpreso que não tinha nenhum negro? Pra que fazer segregação?”. 

A história não para por aí. Em outra parte do material, a primeira-dama diz ainda que é preciso parar com "mimimi e nhe nhe nhe". Na sequência, afirma: “Não interessa se é negro, branco, azul ou vermelho. Parem com isso, chega!  Se querem criar pessoas melhores no mundo, comecem a ser melhores. Meu Deus, muito ‘nhe nhe nhe’, muito mimimi. O que passou, passou. A história está aí, não tem como reverter. Mas tem como fazer o futuro”, disse.


Durante todo o dia, milhares de comentários e repostagens do material foram realizadas nas redes sociais, gerando uma imagem negativa à primeira-dama, que também é médica em Lajeado. E razão do ocorrido, Aline publicou uma nota, onde pede desculpas pelo ocorrido e afirma que a interpretação de quem viralizou o vídeo foi tirada de contexto. 

"Sei que não dominamos a opinião das pessoas e cada um tem o direito de ver e entender o mundo da forma que quer, pode ou consegue. Caberia a mim ter sido mais clara, mas em momento algum apoiei qualquer ato racista ou coisa do tipo. Em razão disso, deixo aqui meus sinceros pedidos de desculpas a qualquer pessoa que eu possa ter ofendido sem querer”, disse. 

Vídeo e foto: rede sociais Aline Scapini Caumo / Reprodução

 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.