25 Mar
Bolsonaro sai em defesa de ministro da Educação

O presidente da República, Jair Bolsonaro, saiu em defesa do ministro da Educação, Milton Ribeiro, após denúncias de supostas cobranças de propina em troca de recursos públicos para pastores. O assunto veio à tona após divulgação de um áudio. A defesa pública do presidente ocorreu durante live nas redes sociais na noite de quinta-feira, 24. Em um momento da transmissão, Bolsonaro chegou a dizer que colocaria sua cara no fogo pelo ministro.

De acordo com Bolsonaro, o que estão fazendo com Ribeiro é "uma covardia". Segundo o presidente, duas pessoas estariam cobrando propina de prefeitos para conseguir recursos. "É tudo documentado, então não tem problema nenhum. A CGU, que tem o ministro Wagner Rosário à frente, recebeu em 27 de agosto do ano passado documentos enviados pelo ministro Milton relativos a duas denúncias sobre possíveis irregularidades no ministério. A CGU investigou por seis meses e chegou à conclusão de que não tinha participação de nenhum servidor público", disse.

Relembre o caso

Milton Ribeiro é alvo de investigação por suposto favorecimento na liberação de recursos para prefeituras por meio da intermediação de dois pastores. Os religiosos também são alvo do inquérito que foi aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

Em nota divulgada à imprensa, Milton Ribeiro disse não haver nenhum tipo de favorecimento na distribuição de verbas da pasta. Segundo ele, a alocação de recursos federais segue a legislação orçamentária.
 

 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.