27 Nov
Bolsonaro volta a criticar política de preços da Petrobras

Em mais uma de suas declarações contrárias à política de preços da Petrobras, o presidente da República, Jair Bolsonaro, reclamou da situação durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. Segundo o presidente, além do problema com o ICMS praticado pelos estados, a obrigatoriedade de importação de diesel e gasolina também provoca elevação de preços ao consumidor final.

Conforme Bolsonaro, a chamada Política de Paridade Internacional (PPI), faz com que os preços da gasolina, etanol e do óleo diesel acompanhem a variação do valor do barril de petróleo no mercado internacional, bem como, a do dólar. "Agora, qual o grande problema? Paridade com o preço internacional.  Por que? Somos obrigados a importar em torno de 25% de diesel e gasolina," reclamou.

Só neste ano, a estatal anunciou aumento no preço da gasolina em 11 ocasiões. Já o diesel subiu nove. 

Bolsonaro adiantou ainda que nas próximas semanas, o valor das passagens de transportes urbanos deverão aumentar, em razão na alta dos preços dos combustíveis. "Documentos e informações [indicam] que teremos alta considerável no preço de passagens de transportes urbanos. Vai bater diretamente na vida do mais pobre, mais necessitado", disse o presidente.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.