30 Mar

Considerado braço direito do então ministro da Educação, Milton Ribeiro, o secretário-adjunto do MEC, Victor Godoy Veiga, assume interinamente a pasta no governo Bolsonaro. O anúncio foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 30. Esta é a quinta troca no comando do MEC desde o início do mandato do presidente Jair Bolsonaro.

Godoy assume o comando após denúncias de corrupção e tráfico de influência de Ribeiro para facilitar a liberação de verbas a municípios. O então secretário-adjunto estava no MEC desde julho de 2020.

Antes de ser o braço direito de Ribeiro no MEC, Godoy atuou na Controladoria-Geral da União (CGU) por 16 anos nos cargos de auditor federal de finanças e controle; chefe de divisão; coordenador-geral e diretor-Substituto de auditoria; e diretor de auditoria da área social e de acordos de leniência.

Ainda não há um nome definido para comandar o MEC. Conversas internas apontam para o reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Anderson Ribeiro Correia. Evangélico, ele tem recebido ligações de integrantes do Centrão para sondá-lo sobre a possibilidade de assumir o posto. 

Na quinta-feira, 31,o ex-ministro, Milton Ribeiro, deve comparecer à Comissão de Educação do Senado para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.