31 Aug

A Consulta Popular 2021 vai destinar ao Vale do Taquari R$ 942.857 para serem utilizados em projetos de desenvolvimento regional. A informação foi confirmada pelo governador Eduardo Leite, durante lançamento do programa, na segunda-feira, 30. No total, as 28 regiões do RS receberão cerca de R$ 30 milhões. O valor para este ano é 50% maior do que o registrado no ano passado. Mesmo assim, lideranças da região consideram os valores insuficientes.

Além disso, segundo os representantes do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), a baixa participação nos processos é resultado dos baixos investimentos destinados às ações. Em 2020, o número de votos recebidas ficou abaixo do esperado, uma vez que a votação ocorreu por meio virtual, em decorrência da pandemia de covid-19. No entanto, os valores propostos para a região também não estimulam a participação. “Tínhamos um histórico de 40% dos pagamentos em dia, agora pagamos 90% ou mais. No entanto, já votamos quase R$ 300 milhões de reais e, agora, estamos em R$ 30 milhões”, explica a vice-presidente do Codevat, Cíntia Agostini.

Para o Vale, três propostas

Neste ano, o Vale do Taquari deve colocar em votação três propostas. Ainda não se sabe quais serão, pois deverão passar por avaliação, debate e, posteriormente, escolha. O que já se sabe é que uma delas deverá ser escolhida através de uma plataforma digital, que passará pelo crivo da diretoria do Codevat. A ideia do governo do Estado é que os projetos englobem diversos municípios e não apenas beneficiem um. 

As propostas deverão ser encaminhadas até o dia 12 de outubro. A votação ocorre entre 22 a 30 de novembro e o resultado deve ser publicado no início de dezembro.

Para o governador Eduardo Leite, a plataforma visa ajustar o processo democrático a sociedade contemporânea. “A gente precisa aprimorar as ferramentas para que a democracia faça sentido para a população e ela se sinta contemplada”, explica.

Aplicativo Colab

Para participar, o cidadão precisará baixar o aplicativo do Colab no Play Store (Android) ou na Apple Store (iOS) e preencher o cadastro com seus dados. O segundo passo será a escolha de onde o cidadão deseja implementar a sua proposta, podendo digitar o endereço ou indicar por meio do “pin” (localização) a região desejada.

As propostas serão encaminhadas em formato de postagem, com descrição da ideia de forma direta, com justificativa da importância para a região. O cidadão terá um limite de 120 caracteres para escrever a proposta, podendo utilizar-se de foto para melhor ilustrar, e poderá consultar os Planos Estratégicos de Desenvolvimento (PED) de cada Corede.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.