06 May

Um levantamento da Secretaria Estadual da Saúde (SES) mostra que cerca de três milhões de pessoas estão com a chamada dose de reforço contra a covid-19 em atraso no Rio Grande do Sul. O número representa um aumento de 400 mil pessoas em relação a fevereiro, quando 2,5 milhões estavam sem a terceira dose. 

A situação acende o alerta às autoridades em saúde, uma vez que a falta de proteção pode ocasionar o aumento de casos, internações e mortes, já que o Rio Grande do Sul sempre enfrenta situações graves durante o período de inverno.  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.