14 Jun

Nesta terça-feira, 14, comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue. A data foi definida para homenagear a todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que é responsável pela salvação de milhares de vida.

Criada em 2014 por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), a data presta uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos.

Além das homenagens, este dia oferece uma oportunidade para chamar governos e autoridades em saúde a fornecer recursos suficientes para aumentar a coleta de sangue doado por voluntários não remunerados e gerenciar o acesso a sangue e transfusões para quem precisa.

Um programa de doação de sangue eficaz, caracterizado por ampla e ativa participação da população, é fundamental para atender a necessidade de transfusões de sangue em tempos de paz, bem como em situações de emergência ou desastres que causem aumento súbito na demanda de sangue, ou quando o funcionamento normal dos serviços de hematologia é afetado.


Quem pode ser doador de sangue?

Estão aptos a serem doadores de sangue, pessoas que se enquadrem em diversos fatores pré-definidos pela OMS.

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação.


Além disso, é necessário estar alimentado, evitando comidas gordurosas nas três horas que antecedem a doação de sangue. Caso seja após o almoço, aguardar duas horas.

É necessário que o doador tenha dormido, pelo menos, seis horas nas últimas 24 horas.

De acordo com as normas de saúde, a frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres. O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres. Uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450ml de sangue.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.