18 Feb
Eduardo Leite deve sair do PSDB e disputar a presidência da República pelo PSD

As movimentações envolvendo o nome do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, na disputa da presidência da República nas eleições de outubro seguem intensas nesta semana, após conversa entre o chefe do Executivo gaúcho e o presidente do PSD, Gilberto Kassab. Após perder as prévias do seu partido, o PSDB, para o governador de São Paulo, João Doria, Leite ficou mexido com a possibilidade em concorrer ao pleito. 

No final de semana que passou, um evento do PSDB reuniu filiados e lideranças para sensibilizar Leite em deixar de lado a possibilidade de não concorrer à reeleição. Segundo interlocutores do Palácio Piratini, o governador não estaria motivado para concorrer outra vez o pleito. No entanto, durante seu discurso ao público presente no teatro da Amrigs, o governador não disse nem sim e nem não sobre a possibilidade. 

A investida pela ida de Leite ao PSD vem de longa data. Ainda em janeiro, Kassab veio à Porto Alegre para convidar o governador a se juntar à sigla. Na ocasião, o paulista argumentou que, com Doria como candidato, o PSDB vai encolher na próxima eleição e que o PSD seria mais promissor. Leite disse então que não gostaria de deixar o PSDB, seu único partido em 36 anos de vida. 

Na semana passada, Leite esteve em São Paulo e foi conversar novamente com Kassab. Participando da reunião estava também o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, que reforçou a ideia de tê-lo como “terceira via” no processo eleitoral. 

A expectativa é de que o governador anuncie sua decisão na segunda quinzena de março.  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.