25 Jan

Em uma entrevista para a TV Brasil, canal de comunicação do Governo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga declarou publicamente que a hidroxicloroquina não tem eficácia comprovada para tratamento da covid-19. A resposta vai contra ao que o presidente da República, Jair Bolsonaro, defende sobre o chamado tratamento precoce, que inclui o medicamento na lista do chamado Kit Covid.

A declaração do ministro ocorre após a divulgação de uma nota técnica do próprio ministério, que garante a eficácia do remédio e coloca em dúvida a efetividade das vacinas. “Essas medicações foram utilizadas no começo da pandemia e, na época, o uso era chamado de “uso compassivo”. Todos usaram. Posteriormente, se viu que, nessas situações, essa medicação não era mais aplicada e foi testada em outros contextos, né?”, disse Queiroga.

Mesmo passados mais de dois anos desde o início da pandemia de coronavírus, o governo brasileiro insiste em defender a utilização dos medicamentos no combate à doença. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pela validação de todos os métodos e tratamentos para a covid-19, medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina são contraindicados.

Queiroga disse ainda não concordar com a nota técnica assinada pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério, Hélio Angotti Netto. “Essas medicações, inclusive eu já falei, são medicações cujo uso científico ainda não está comprovada, mas essa confusão que querem criar entre vacina e cloroquina é totalmente descabida” disse Queiroga no programa Sem Censura, da TV Brasil.

Foto: Reprodução Instagram / Marcelo Queiroga

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.