09 May

Após dois dias de intensa programação, a Feira do Livro de Vespasiano Corrêa terminou com a sensação de dever cumprido. A comunidade local e regional abraçou o evento promovido pelo Governo Municipal e compareceu em peso durante todas as atividades previstas. Com entrada gratuita, crianças, jovens e adultos puderam passear pelo mundo da leitura, adquirir obras e aproveitar tudo o que foi preparado pela organização do evento. 

Com a flexibilização dos protocolos sanitários, a programação ocorreu de forma presencial nas dependências do ginásio de esportes da Escola Municipal de Educação Básica Esperança. Tendo como slogan “Ler para ser livre”, o evento contou com apresentações artísticas, contação de histórias, rodas cantadas, pintura facial, além de conversas com escritores. 

A programação iniciou na sexta-feira, 6 de maio, com apresentações do escritor e músico Samuel Sodré. Já no sábado, 7 de maio, ainda pela manhã, foi a vez do jovem escritor Luis Henrique Poletto, de Arroio do Meio, que com apenas 11 anos falou ao público sobre a sua primeira obra literária “O Mistério das Sete Xícaras”. 

O livro, de 40 páginas, inicia em um reality show que se passa em uma pequena cidade do interior. Os melhores conhecedores de chá ganhariam uma xícara de ouro. Porém a premiação foi roubada. Para auxiliar nas investigações do caso misterioso, um inspetor e um auxiliar chegam ao local para descobrir quem furtou a premiação. 


A movimentação da Feira seguiu intensa durante o sábado. Conforme o proprietário da Livraria Kadernu's, Carlos Hollmann, a comercialização de livros também foi positiva e superou as expectativas. “Tivemos um evento muito bem organizado e pensado. Cada detalhe foi tratado com muito carinho pela prefeitura municipal e apoiadores. Conversei com alguns pais para saber o que os filhos comentaram em casa e me emocionei com os relatos. Posso lhes garantir que o assunto em muitas casas foi a Feira do Livro” disse. Nos dois dias de feira, a livraria comercializou cerca de 800 exemplares. 

O ponto alto do evento foi durante a tarde de sábado, quando a escritora Léia Cassol se apresentou, contando histórias, mescladas com muita música. O público, formado, em sua maioria, por crianças, ficou atento durante todo momento. 


Nascida no Paraná, a escritora entrou no universo da literatura pelas histórias que o pai lhe contava, quando era bem pequena. Depois, quando foi para a escola, encontrou uma professora que a encantou com as histórias que estavam nos livros. Com o tempo e o estudo, Léia Passou a escrever. Hoje, é contadora de histórias e escritora de literatura infanto-juvenil. 

Segundo a escritora, poder estar de volta aos eventos presenciais é considerado um momento de celebração. “Antes da pandemia havia uma Léia Cassol e pós-pandemia existe outra. A gratidão por estar aqui e por fazer parte desse novo momento é infinita. Eu fico muito realizada, cada vez que eu entro em um espaço e vejo as crianças, professores, porque foi um momento difícil para todo mundo, mas que cada um se dedicou a sua forma”, revela. 

Léia destaca ainda a importância em realizar eventos voltados à leitura. “São necessários para que as crianças possam ter esse contato mais intenso, presencial e resinificar o que eles pensam sobre a leitura, o livro e essa interação entre leitor e autor, que é algo possível nos dias de hoje”, pontua. 

A primeira-dama e secretária municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Marina Brustolin, destacou a retomada do evento presencial, agradeceu aos parceiros e ressaltou a importância da leitura nos dias atuais. “Estamos muito felizes com o desenvolvimento da nossa feira. Todos os professores se dedicaram, arrumaram seus espaços, trabalharam com os alunos sobre a temática do evento e também sobre as obras da Léia Cassol. Através do nosso slogan ‘Ler para ser livre’, é possível fazer com que nós tenhamos nossas próprias opiniões, sem ficar à sombra das opiniões alheias. A partir da leitura podemos ir a todos os espaços, possíveis e impossíveis”, enfatiza. 


Para incentivar ainda mais o gosto pela leitura, cada aluno da rede municipal de ensino recebeu um vale-presente para a aquisição de obras literárias durante a realização do evento. A próxima edição da Feira do Livro deverá ser realizada em 2023. Para isso, sugestões e avaliações da edição desse ano já estão sendo colhidas para aprimorar e ampliar a oferta de atividades a toda comunidade vespasianense.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.