20 Jan
Governador do RS defende união de PSDB e MDB nas eleições de outubro

Apesar do desejo de Leite, dirigentes do PSDB da região Sul do Estado, sua base eleitoral, defendem a candidatura de Paula Mascarenhas, atual prefeita de Pelotas 

Em passagem por Bento Gonçalves na tarde de quarta-feira, 18, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, defendeu a coligação do seu partido, o PSDB, com o MDB que atualmente integra a base governista e comanda importantes secretarias estaduais. Decidido a não disputar a reeleição, Leite garante que a manutenção do projeto de governo, iniciado ainda com José Ivo Sartori (MDB), que concorreu contra Leite em 2018, deve permanecer. 

Apesar de não deixar claro qual seria a chapa ideal para o pleito desse ano, Leite simpatiza apoio ao seu vice, o delegado Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), para que seja a cabeça da chapa, juntamente com um representante do MDB. O atual presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza, é o nome mais próximo a essa ideia. 

Leite falou ainda que a manutenção do atual projeto de governo não deve ser interrompido e, por isso, uma coligação entre os dois partidos é essencial. “Acho que é muito importante que PSDB e MDB estejam juntos. Vou trabalhar muito para que isso aconteça, para que essa agenda não corra nenhum risco diante de ameaças de outros dois campos políticos que poderiam colocar em risco as conquistas que a gente teve nos últimos anos”, afirma. 

Durante coletiva de imprensa, o governador afirmou que a decisão em não concorrer ao governo do Estado mais uma vez foi decisiva para a aprovação de matérias junto à Assembleia Legislativa, como foi o caso das reformas administrativas e privatizações. "Por isso não considero a candidatura à reeleição. Vou trabalhar para que a gente tenha continuidade de projeto. Estou convencido que vamos eleger a continuidade desse governo”, disse. 

Apesar do apoio à candidatura do seu vice à cabeça de chapa, representantes de diretórios do PSDB da região Sul do estado, base eleitoral de Leite, anunciaram na terça-feira, 18, uma carta de apoio ao nome da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, para concorrer ao governo gaúcho. O documento foi entregue ao presidente do partido no estado, o deputado federal Lucas Redecker. 

Conforme o documento assinado por 10 dirigentes, a manutenção do projeto de governo proposto por Leite se faz necessário e o nome da prefeita de Pelotas apresenta "total sinergia" para essa continuidade. "Para vencer a eleição deste ano, será necessária uma candidatura que represente os avanços conquistados pela gestão do governador Eduardo Leite, tendo total sinergia com os projetos que já se mostraram exitosos para os gaúchos”, aponta.

Paula Mascarenhas está em seu segundo mandato à frente da prefeitura de Pelotas. Assim como decidiu não concorrer à reeleição no governo do RS, Leite também cumpriu apenas um mandato junto ao Poder Executivo  daquela cidade. 

Fotos: Gustavo Mansur/Palácio Piratini  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.