29 Jul

Entre as posturas de Heinze está a defesa do chamado tratamento precoce, que não possui eficácia no combate ao coronavírus

O senador Luis Carlos Heinze (Progressistas-RS) assumiu a titularidade na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado Federal. A mudança ocorre após ida do senador piauiense Ciro Nogueira, do mesmo partido do gaúcho para a Casa Civil do governo Bolsonaro. O nordestino era um dos membros titulares da comissão. 

A mudança não altera em nada no quesito defesa do presidente Jair Bolsonaro, já que Heinze é soldado fiel do atual governo, defendendo, em inúmeras vezes, a postura de Bolsonaro na condução da pandemia no Brasil que já vitimou mais de meio milhão de pessoas desde o ano passado. Entre as posturas de Heinze está a defesa do chamado tratamento precoce, que não possui eficácia no combate ao coronavírus. 

Na suplência da CPI, quem assume é o filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio, senado carioca pelo Patriotas. 

Em recesso até agosto, a CPI deverá durar mais três meses, já que foi prorrogada pouco antes do início das férias de julho do Legislativo. Desde o início do processo, 33 pessoas foram ouvidas na comissão. 

Foto: Agência Senado

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.