16 Dec

Polêmica na Paróquia – I 

Certamente, é o assunto mais comentado em Muçum e nos arredores. A presença da Brigada Militar na porta da Igreja Matriz, divulgada através de vídeos e fotos ficará marcada por muito tempo na memória da comunidade muçunense. Nem vou entrar no mérito de quem está certo ou errado nessa história. Até porque só ouvi o desabafo da mãe. Até o momento, o pároco e a paróquia não emitiram nenhuma nota ou comunicado sobre o ocorrido. Apenas indiretas por parte do sacerdote em redes sociais. Mas proibir a entrada de qualquer pessoa na Igreja é, no mínimo, desprezível e via totalmente contra o que Cristo pregava.

Polêmica na Paróquia – II 

Como aqui é uma coluna de opinião, posso falar a vontade! Há quase 10 anos tenho certo “ranço” de quem dirige a parte espiritual da comunidade católica muçunense. E tenho inúmeros motivos. Como o espaço é curto aqui na coluna, vou elencar apenas três deles. O primeiro, a promessa de apoio para representar a cidade de Muçum e a Comarca de Encantado em uma Jornada Mundial da Juventude, na Espanha, em 2013. Prometeu-se mundos e fundos para concretizar a minha ida. No entanto, até hoje aguardo o apoio. Resultado: não fui. O segundo e não menos importante foram os constantes boicotes a minha pessoa dentro da participação da Igreja, em Muçum. Por inúmeras vezes tive meu serviço voluntário atacado por este senhor: seja na coordenação do grupo de jovens da paróquia (que hoje não existe mais, justamente por única culpa dele), ou até mesmo na animação das celebrações. Hoje, o Ranieri só é “buscado”, quando não há ninguém para fazer as coisas por lá. As últimas ações de minha parte foram a ornamentação de Nossa Senhora dos Navegantes e a organização do sistema de som interno da igreja, que estava a "Deus dará". Por último e o mais nojento motivo de todos: querer cobrar aluguel da sala em cima do salão paroquial, onde a Associação Muçunense de Artes (AMA), entidade sem fins lucrativos, guarda todo o material das encenações e que tinha, por meio de doação lavrada em ata pelo então padre José Grilli e Conselho Paroquial, de que o espaço seria cedido para nós até que realizássemos as encenações.

Polêmica na Paróquia – III 

Neste último fato, a diretoria da AMA, na época eu estava como presidente, se comprometeu a vender talões de rifas das festas de Navegantes e São Roque, como forma de “abatimento” do referido aluguel que o padre Darci Grasel havia estipulado para pagarmos. Segundo ele, por sermos uma associação, teríamos que andar com as próprias pernas e pagarmos por aquilo que usamos. E assim fizemos: durante duas ou três festas, se não me engano. Inclusive, com membros trabalhando nos eventos, na cozinha e como garçom. Tínhamos arrecadado recursos que “pagavam” o aluguel por quase três anos. Quando fomo informar ao padre, o mesmo disse que o acordo ainda “não estava valendo” e que teríamos que vender mais rifas de outras festas para quitar a suposta “dívida”. Fora que em uma ocasião, o sacerdote havia alugado a sala para outro empreendimento, sem consultar a diretoria da AMA e o próprio Conselho Paroquial.

Polêmica na Paróquia – IV 

Por fim, espero que este senhor vá embora de Muçum e que a pessoa de Dom Aloísio Dilli, bispo diocesano, consiga dar um jeito em nossa paróquia, indicando um padre do povo, que saiba escutar antes de apontar. Que venha para unir e não dividir. A cada ano, perdemos mais e mais lideranças na paróquia. Eu sei de mais de 40 pessoas que se desligaram ao longo desse tempo em que ele comanda a nossa comunidade católica. Desestimulados, mal tratados, humilhados e, assim, todo trabalho construído ao longo dos anos vai por água abaixo. Sinto por quem trabalha com este senhor e quer fazer diferente. Sinto mesmo, porque sei o quanto essas pessoas se doam para fazer o melhor pela Igreja. Porém, é quase impossível uma convivência em harmonia com alguém que nunca coloca o “NÓS” na frente do “EU”. 

Decreto em Vespasiano 

Parabéns ao prefeito Michelon! É isso aí: quem usar água potável de maneira irresponsável, tem que ser multado! Só assim (e olhe lá) para as pessoas entenderem a crítica situação que estamos enfrentando nesse tempo de seca. Que mais prefeitos tenham “peito” para mostrar que quando se vive em comunidade, o NÓS é mais importante que o desejo individual. 

Paixão de Cristo de Muçum 

Está confirmado: 15 de abril, na Praça da Matriz, o retorno da encenação da Paixão de Cristo de Muçum. Não tenho muitos detalhes sobre. Afinal, ainda estou escrevendo a peça. Mas vai ser bonito, emocionante. Tanto pela história, como pela vontade em retornar com esse espetáculo (que também já foi alvo de destruição, porém, sem êxito de quem tentou) e que emociona milhares de pessoas desde 2002. Lá se vão quase 20 anos... 

Festa à Fantasia 

E foi dada a largada! A maior festa do gênero do Sul do Brasil começou com a venda de ingressos. Meio salgados, mesmo sendo Open Bar e Open Food. Mas é uma festa que vale a pena o investimento. E esse ano, com a presença do DJ Alok. O Portal Acontece no Vale estará presente! 

Adroaldo Conzatti 

Homenagem merecidíssima para um cara que fez história e segue fazendo, mesmo já falecido, em Encantado. A noite do dia 9 de dezembro ficará marcada na memória do povo encantadense com a inauguração do novo nome do prédio onde está a Prefeitura de Encantado. Quem sabe, em maio do ano que vem, durante o aniversário do município de Muçum, o governo municipal também não homenageie quem fez história por aqui. Tenho vários nomes a sugerir: Ezalino Zilio, Arly Colossi, Hermogênio Aldrovandi e por aí vai. Os três foram incansáveis líderes que acreditaram no desenvolvimento da cidade, sem olhar sigla partidária. Certamente, merecem tal reconhecimento. 

Eleições 2022 

Ainda faltam alguns meses para os partidos definirem seus candidatos. Mas, vamos falar sobre a representatividade do Vale do Taquari na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados: será que ficaremos mais quatro anos sem voz por lá? Vejo alguns nomes iniciando sua “pré-campanha” nas redes sociais. Lembro-me que vieram para cá e pediram votos. Só que passaram quatro anos e, mesmo não eleitos, simplesmente sumiram! Não entraram mais em contato e, agora, esperam que a gente volte a apoiá-los. Alouuuuuu! Política se faz o tempo todo. E isso nem é tão Novo assim, se é que me entendem. 

Pra finalizar.... 

Grêmio rebaixado, Inter fora da Libertadores. Ano difícil pra dupla Gre-Nal, ein! Até semana que vem.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.