10 Jan

Pelo menos oito dos 10 mortos na queda de parte de um cânion na cidade de Capitólio, Minas Gerais, no sábado, 8 de janeiro, foram identificados até o momento. A informação foi confirmada nesta segunda-feira, 10. Todas as vítimas fatais estavam na mesma lancha.

Dos 10 mortos, cinco eram da mesma família: o policial militar reformado Sebastião Teixeira, 68 anos, era casado com Marlene Teixeira, 57 anos. Eles eram pais de Geovany Teixeira da Silva, 41, e avós de Geovany Gabriel Teixeira da Silva, de 14. Além deles, Thiago Teixeira, de 30, era sobrinho do casal. Todos morreram na tragédia.

Além deles, a Polícia Civil do estado de Minas Gerais confirmou as mortes de Camila da Silva Machado, 21 anos, e namorado dela, Maycon Douglas Deosti, 25 anos. A oitava vítima foi identificada como Julio Borges Antunes, 68 anos.

Outras duas pessoas, um homem de 40 anos, morador de Betim, que seria o piloto da lancha e uma mulher de 43 anos, natural de Cajamar, ainda aguardam a identificação oficial. 

Devido a gravidade do acidente, a maior parte das vítimas fatais precisa ser reconhecida por exame de DNA, já que o forte impacto da rocha sobre o barco acabou dilacerando os corpos. Ainda no domingo, 9 de janeiro, equipes dos bombeiros realizavam as buscas por fragmentos de corpos no local.

Além dos 10 mortos, o acidente deixou 32 feridos. Desse total, 23 já foram liberados na Santa Casa de Misericórdia de Capitólio. A unidade da Santa Casa de Passos recebeu duas vítimas, ainda em quadro estável. Já a Santa Casa de Piumhi atendeu duas com fraturas abertas, mas já liberadas. Outros quatro foram levados para a Santa Casa de São José da Barra e também tiveram alta. 

Foto: HANDOUT / Minas Gerais Fire Department/AFP 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.