18 Aug

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse, durante entrevista, nesta quarta-feira, 18, que a aplicação de uma terceira dose de reforço contra a covid-419 deverá ser aplicada primeiramente em idosos e profissionais da saúde. Apesar da confirmação, Queiroga destacou que ainda não há data para início das aplicações, uma vez que ainda faltam resultados científicos comprovando a necessidade de aplicar mais uma vacina. Segundo ele, a medida é válida para todos os imunizantes que são utilizados no país, ou seja, AstraZeneca, CoronaVac, Jansenn e Pfizer. 

Conforme o ministro, equipes da pasta seguem planejando as ações para agilizar o processo, caso haja necessidade. “Planejamos, no momento que tivermos todos os dados científicos e tivermos o número de doses suficiente disponível, já orientar um reforço da vacinação. Isso vale para todos os imunizantes”, disse. 

Durante a entrevista, Queiroga falou aos repórteres sobre a metodologia utilizada pelo ministério da Saúde na divisão de imunizantes entre os estados e o Distrito Federal.  De acordo com o ministério, as doses são enviadas aos estados levando em consideração a população, acima de 18 anos, que ainda não foi vacinada em cada unidade da Federação. 

Foto: Marcello Camargo / Agência Brasil

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.