08 Mar

A situação da praça de pedágio que divide o município de Encantado ainda segue em pauta. Dessa vez, moradores das comunidades do interior e o Poder Legislativo, estiveram reunidos com representantes do Ministério Público (MP) para buscar apoio junto às demandas da população. O encontro ocorre em razão das mudanças que poderão ocorrer com o novo modelo de concessão das rodovias, que deve encarecer ainda mais o preço da tarifa do pedágio e manter a divisão demográfica da cidade, já que a previsão é de manutenção da estrutura no atual local.

Durante o encontro com a promotora de Justiça, Daniela Schwab, os moradores de Palmas, Mário Signori e de Linha Cedro, César Horr, juntamente com o vereador Joel Bottoni (PSDB), estiveram participando da reunião e apresentaram as demandas das comunidades. 

A proposta do Governo do Estado é manter a atual praça no mesmo local, fazendo com que o município permaneça dividido. Além disso, uma das solicitações é de que haja isenção no preço da tarifa para moradores que necessitam cruzar as cancelas diariamente, em decorrência do trabalho. A maior crítica do plano de concessões se faz em decorrência dos baixos investimentos na região Alta do Vale, enquanto a parte baixa, receberá a maior fatia dos recursos previstos. 

Conforme a promotora de Justiça, um grupo de trabalho foi formado pelo MP para debater o projeto de concessão das rodovias gaúchas. Segundo a magistrada, é importante a permanência da isenção da tarifa para moradores que necessitam pagar para ter acesso a cidade. 

Apesar do apoio, ainda não há prazo limite para finalizar a análise do plano. 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.