12 Nov

Um levantamento apresentado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) mostrou que no Rio Grande do Sul, 92% dos registros de mortes provocadas por covid-19 são de pessoas que não receberam a vacina ou não completaram o esquema de duas doses ou dose única. O índice mostra ainda que na maioria dos casos, as vítimas são pessoas na faixa etária até 39 anos. O levantamento mostrou ainda que entre as vítimas idosas, 99% dos falecimentos relacionados a covid-19 ocorreram em pessoas que não realizaram a chamada dose de reforço.

Os dados estão baseados em números apresentados nas últimas 10 semanas, ou seja, desde o dia 29 de agosto em diante. Foram, neste período, 516 internações hospitalares e pessoas até 39 anos por covid-19, sendo 81% delas sem a imunização completa. Do total de internações desse grupo, 38 mortes foram registradas. Desse número, 92% das vítimas fatais não haviam feito nenhuma ou apenas uma dose da vacina.

O levantamento aponta ainda que o número de idosos acima de 60 que precisaram ser hospitalizados neste período, após terem contraído o coronavírus, chegou a 2,7 mil. Desse total, 99,2% não haviam recebido a dose de reforço. No total, 905 idosos faleceram nesse período, dos quais em 99,3% a pessoa não havia tomado a terceira dose.

Os números acendem o alerta das autoridades de saúde, indicando que a população está deixado de buscar a proteção coletiva. “Corremos o risco de ficar com os estoques cheios de vacina, ou então deixar vencer os imunizantes, porque as pessoas não estão buscando as unidades para se vacinar. A situação passou a nos preocupar muito”, alerta.

Até o momento, o Rio Grande do Sul está com 82% da população acima de 18 anos com o esquema vacinal completo. Isso quer dizer que de 10 pessoas com idade para receber a vacina, oito estão totalmente imunizadas. Cerca de 26% dos idosos já realizaram a dose de reforço.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.