31 Jan
Muçum gerou mais de 80 empregos formais em 2021, segundo Caged

Muçum terminou o ano de 2021 com saldo positivo de 87 novas vagas de emprego com carteira assinada. O número é resultante de 1.144 admissões e 1.058 demissões ao longo do período. As informações fazem parte do relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgado nesta segunda-feira, 31.

As informações também mostraram os resultados obtidos no mês de dezembro, que registrou retração de 43 postos de trabalho. Em Muçum, no mês passado, foram 21 contratações e 64 demissões.

Ainda, segundo o Caged, o setor de serviços foi o que mais contratou ao longo de 2021 na Princesa das Pontes. Foram 78 novas vagas. A área do comércio vem na sequência, com a criação de 23 postos de trabalho, seguido da agropecuária com três vagas. Os setores da indústria e da construção apresentaram retração de 16 e duas vagas, respectivamente. Apesar disso, a variação da empregabilidade no município ficou positiva, com 5,61%, abaixo da registrada no Brasil, que foi de 7,08% e do Rio Grande do Sul, que alcançou 5,69%.

Dados da região

Nas cidades do entorno de Muçum, a maioria dos resultados também ficaram positivo, ou seja, mais vagas abertas do que fechadas ao longo do ano passado, exceto o município de Santa Tereza, que terminou 2021 em déficit de postos de trabalho. Confira:

  • Vespasiano Corrêa - 24 vagas criadas
  • Encantado - 136 vagas criadas
  • Roca Sales - 27 vagas criadas
  • Dois Lajeados - 70 vagas criadas
  • Doutor Ricardo - 11 vagas criadas
  • Relvado - 15 vagas criadas
  • Nova Bréscia - 6 vagas criadas
  • Guaporé - 240 vagas criadas
  • Santa Tereza - saldo negativo de 3 vagas

No levantamento do Caged, as cinco regiões brasileiras apresentaram saldo positivo de contratações ao longo de 2021. Na Região Sudeste foram criados 1.349.692 postos de trabalho (crescimento de 6,8%); no Sul, o saldo foi de 480.771 postos a mais (alta de 6,61%); no Nordeste foram criados mais 474.578 postos (7,58%); no Centro-Oeste, o acréscimo foi de 263.304 vagas (8,07%); e a Região Norte teve incremento de 154.667 empregos formais (8,62%).

Em dezembro, no entanto, as cinco regiões do país registraram saldo negativo no número de empregos formais. A queda na Região Sul ficou em 78.882 vagas (-1,01%).O salário médio de admissão registrado em dezembro foi de R$ 1.793,34. Na comparação com o mês anterior (novembro), o aumento real ficou em R$ 1,51, o que corresponde a alta de 0,08%.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.