11 Jul

Uma nova regra dentro do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), vai obrigar, a partir do ano que vem, que patrões de entidades tenham realizado o Curso de Formação Tradicionalista (Cfor), nas modalidades Básico ou Patronagem. 

A nova normativa foi divulgada na semana passada pela diretoria da entidade máxima do tradicionalismo. De acordo com as informações, o custo da inscrição para a formação deve chegar a R$ 100 e, para atender a demanda, o MTG criou equipes de palestrantes que estão percorrendo o estado para ministrar as aulas.

Aprovada em novembro do ano passado, durante a convenção tradicionalista, a nova determinação gerou críticas por meio dos patrões de entidade. Segundo a classe, a nova regra deverá limitar ainda mais que novas pessoas possam assumir o comando de entidades. 

Em nota, o MTG defendeu a obrigatoriedade do treinamento. “A exigência visa a melhoria. Somente neste ano foram oferecidos 12 cursos presenciais e dois online. O Cfor é uma oportunidade ímpar para o aprendizado, especialmente para quem administra uma entidade com responsabilidade fiscal e jurídica”, afirma.
 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.