07 Dec

O número de pessoas que receberam indevidamente o benefício do auxílio emergencial do Governo Federal chega a 350 mil pessoas, conforme aponta o Tribunal de Contas da União (TCU), em uma auditoria realizada pelo órgão. A soma de todos os pagamentos é estimada em R$ 100 milhões. As informações foram divulgadas na segunda-feira, 6 de dezembro.

De acordo com o TCU, os indícios sobre as possíveis irregularidades estão baseados nas folhas de pagamento do benefício entre os meses de abril a julho deste ano. Em alguns casos analisados, a auditoria encontrou beneficiários que receberam o dinheiro e mantinham emprego formal em órgãos públicos, pessoas já beneficiadas com a Previdência Social ou outro tipo de auxílio do governo, além de situações que envolvem empresários e pessoas com o CPF irregular.

Agora, com a listagem dos beneficiários, o TCU deve encaminhar as informações aos órgãos responsáveis para que ocorra a revisão cadastral de cada um deles. O Ministério da Cidadania já havia iniciado na semana passada o envio de mensagens de celular solicitando que beneficiários que haviam recebido indevidamente o valor do auxílio realizassem a devolução voluntária de recursos.

Neste ano, cerca de 625 mil pessoas receberam o comunicado por meio de mensagens.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.