29 Nov

Um acordo entre as farmacêuticas Pfizer e BioNTech e o governo federal, deve garantir, para 2022, a compra de 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. A informação foi confirmada nesta segunda-feira, 29, durante assinatura do contrato, em um evento em Salvador, que contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga e da presidente da Pfizer Brasil, Marta Díez.

Para as doses, o governo vai desembolsar R$ 7 bilhões. No entanto, para garantir a chegada das vacinas no ano que vem, o Ministério da Economia precisou liberar R$ 1,4 bilhão, relativos a antecipação de 20% do valor pagamento, uma das exigências apresentadas pela farmacêutica.

Conforme o Ministério da Saúde, as vacinas compradas deverão ser utilizadas na aplicação da terceira dose na população acima de 18 anos que ainda aguardam completar o tempo de cinco meses do recebimento da segunda dose. Além disso, há possibilidade de uma nova faixa etária estar autorizada para receber a vacina: crianças de cinco a 11 anos. O pedido para utilização no Brasil já foi feito junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Ainda, segundo o acordo firmado, há possibilidade da vinda de mais 50 milhões de doses da Pfizer, caso haja necessidade.

A meta do governo federal é de que em 2022 o Brasil tenha, ao menos, 354 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para garantia da vacinação em massa da população.

Foto: Ministério da Saúde / Divulgação

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.