26 May

O exame preliminar realizado pela equipe do Instituto Geral de Perícias (IGP), no corpo do bebê de seis meses, encontrado morto na tarde de quarta-feira, 25, em Roca Sales, não mostrou sinais de violência, conforme informou o delegado de Polícia de Roca Sales, Alex Assmann. 

As informações ocorreram após relatos de que o pequeno Davi Dutra Fernandes estaria com um dos braços quebrados quando foi encontrado. Após os procedimentos, os peritos informaram que nenhum membro do corpo da criança possuía fraturas. 

Segundo Assmann, exames mais aprofundados realizados no Departamento Médico Legal (DML) de Lajeado, poderão esclarecer o que ocasionou a morte da criança. “Neste momento não há como afirmar se houve algum tipo de violência”, disse.

Ainda, conforme o delegado, a criança estava sob os cuidados da tia, uma menor de 17 anos, já que a mãe, uma jovem de 19 anos, teria saído para trabalhar à noite. 

Divulgado há poucos instantes, o laudo do DML apontou que a causa da morte da criança teria ocorrido após um episódio de refluxo (retorno de conteúdo do estômago para o esôfago e em direção à boca), mediante “asfixia por aspiração de conteúdo gástrico”. 

Davi está sendo velado em Roca Sales. O sepultamento será ainda hoje, às 10h, no cemitério municipal.

Foto: Jeferson Oliveira  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.