16 Nov

Pessoas acima dos 18 anos e que completaram o esquema vacinal contra acovid-19 há, pelo menos, cinco meses, poderão recebera a chamada dose de reforço. A informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira, 16. Conforme o ministro Marcelo Queiroga, a medida deve ajudar a manter a situação da pandemia com a tendência de queda, diferentemente do que vem acontecendo em outros países da Europa, onde novas ondas de contaminação, internações hospitalares e óbitos vem crescendo diariamente.

Atualmente, a chamada dose de reforço vem sendo aplicada em idosos acima de 60 anos e profissionais da saúde que completaram o esquema vacinal há seis meses, além de pessoas imunossuprimidas, que foram imunizadas completamente há 28 dias. “Com isso, nós vamos ter uma cobertura vacinal maior da nossa população e evitar o que está acontecendo em alguns países da Europa, por exemplo. Podemos ser um case de sucesso para enfrentamento de uma possível terceira onda da covid-19”, disse Queiroga.

No Rio Grande do Sul são 926 mil pessoas que já poderiam receber a terceira dose da vacina. No entanto, a Secretara Estadual da Saúde (SES) ainda não se manifestou sobre a decisão do Ministério. Seguindo o protocolo, a vacina a ser utilizada para a dose de reforço deverá ser a da Pfizer. No entanto, outros imunizantes, como o da AstraZeneca ou da Janssen também poderão ser utilizados.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.