23 Nov

A viagem da presidente da Câmara de Vereadores de Encantado, Andressa de Souza, a Yê (MDB) à Brasília, na semana passada, ainda segue causando polêmica no município, inclusive na casa legislativa. De acordo com dados do Portal da Transparência, a viagem custou R$ 31 mil em diárias, e além do valor ter chamado atenção, alguns registros nas redes sociais mostravam a vereadora e sua assessora em um restaurante caro da capital federal, onde consumiam espumantes. 

Durante a semana, o assunto tomou conta das rodas de conversa no município, além de levar vereadores a ocupar a tribuna para criticar a postura da presidente que se defendeu. Um dos vereadores contrários aos gastos, Cris Costa (PSDB), protocolou na segunda-feira, 22, um projeto de lei que muda o formato de pagamento de diárias na Casa. A ideia, segundo o parlamentar é devolver o que foi gasto mediante apresentação de notas, além de estipular um teto máximo de R$ 500. A proposta já havia sido apresentada em julho. 

Costa afirma que a situação exposta nas redes sociais é "vexatória" ao Poder Legislativo encantadense. Segundo ele, autoridades como o vice-governador do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, abordaram o assunto durante as prévias do PSDB no final de semana, em Brasília. "Ouvi algumas coisas, inclusive do vice governador, Ranolfo Vieira Junior, que me perguntou se estava lá com diárias e se iria ter champanhe”, disse. 

A presidente da Câmara, Yê, usou a tribuna e se defendeu das críticas. Ela garante que as idas à Brasília renderam cerca de R$ 1,5 milhão de emendas para o município e garante que as viagens são necessárias para a busca de verbas para o município. "O que importa é o resultado que a gente trouxe de Brasília, viemos com recursos bem bons. Para Apae de Encantado, valor de R$ 100 mil que serão pagos até o final do ano. R$ 140 mil para duas paradas de ônibus modernizadas com energia solar", pontua.

Um inquérito junto ao Ministério Público deve ser aberto nos próximos dias para apurar as informações da viagem. Segundo o vereador do PSDB, a promotora Daniela Pires Schwab teria se

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.