08 Feb

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que Angélica Maria Tonini, de 20 anos, tenha sido assassinada. Natural de Roca Sales, a jovem estava desaparecida há mais de seis dias, quando foi encontrada já sem vida em uma área de lazer de Arroio do Meio. As investigações estão sob o comando do delegado Dinarte Marshall Júnior, que não revela muitos detalhes para não atrapalhar as investigações. 

Segundo o delegado, as primeiras impressões é de que o corpo tenha sido levado até o local já sem vida. Ainda, segundo Marshall, a perícia aponta que a morte de Angélica tenha ocorrido ainda na segunda-feira, 29 de janeiro, data de seu desaparecimento. “Não tenho dúvida que foi homicídio. Pela posição do corpo, há indicativos que foi arrastada até o local e que estava há bastante tempo lá, um indicativo que se deu (homicídio) na segunda-feira que desapareceu”, explica.

Por estar em avançado estado de decomposição, a confirmação oficial sobre a identidade do corpo se dará após a realização de exames genéticos. No entanto, familiares de Angélica teriam confirmado que se trata sim do corpo da jovem. 

Angélica morava em Arroio do Meio com seu namorado. Na segunda-feira, 29 de janeiro, por volta das 14h30min, ela teria pedido liberação da loja de roupas onde trabalhava e nunca mais foi vista. No dia do desaparecimento ela vestia uma camisa preta, uma calça jeans azul e chinelos.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.