13 May

Em mais uma tentativa de mobilização junto ao governo do Estado, para a inclusão da ERS-332  no plano de concessões das rodovias, prefeitos e representantes do chamado G-18, grupo de municípios da região alta do Vale do Taquari, estiveram durante a quarta-feira, 11, reunidos na sede da Casa Civil, em Porto Alegre. 

O encontro, além dos chefes dos executivos municipais, contou com a participação do secretário-chefe, Artur Lemos Júnior, e do diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER), Luciano Faustino da Silva.

Entre os assuntos debatidos, as condições de trafegabilidade da ERS-332 tomaram conta da reunião. De forma unânime, os prefeitos cobraram dos órgãos do estado, que tem a responsabilidade pela manutenção do trecho, ações breves para reduzir os problemas encontrados na rodovia. 

A pior situação é vista no trecho entre Encantado e Arvorezinha. Para minimizar os problemas, a comitiva pediu que o governo desse uma atenção especial a rodovia e incluísse a mesma no plano de investimentos. Conforme o prefeito de Encantado, Jonas Calvi, é necessário pensar no futuro, já que a estrada acaba ligando os municípios e, consequentemente, grande parte da produção passa pelo trecho. "Mais do que solicitar recapeamento, temos que estruturá-la para que suporte uma maior trafegabilidade de veículos e, assim, possamos escoar uma maior quantidade de produção”, afirma.

A previsão é de que as obras no trecho sejam finalizadas até o final do mês. 

Outro assunto, considerado espinhoso, e debatido pelos prefeitos e representantes do governo estadual foi o plano de concessão das rodovias. Juntos com o secretário Leonardo Busatto e do presidente da Amvat, Sandro Herrmann, os gestores pediram que se busque alternativas para a inclusão da ERS-332 e alterar a localização da praça de pedágio, no projeto de concessão do estado, que mantém o espaço dividindo o município de Encantado. “Parece que agora estamos tento um consenso enquanto região e aguardamos o retorno de alguns questionamentos enviados ao estado”, pontua Calvi.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.