16 Jul

Se não bastasse o aumento assustador do preço do leite, por exemplo, a cerveja também deverá sofrer novo reajuste nos próximos dias. De acordo com a Ambev, dona das marcas Skol, Brahma, Antarctica, Bohemia e Stella Artois, a elevação chega bem antes do esperado.

Até então, o aumento no preço da bebida ocorria em setembro, quando as temperaturas começam a subir. No entanto, a previsão é de que o reajuste chegue em breve e fique entre 3% a 11%.

Isso ocorre por inúmeros motivos: além da elevação no preço da matéria-prima, os constantes aumentos no diesel provocaram a antecipação do aumento.  

De acordo com a Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS), os aumentos serão sentidos nas prateleiras, já que a elevação está sendo repassada aos estabelecimentos. Apesar disso, não há detalhes de quanto isso vai pesar no bolso do consumidor. 

Se o aumento já deverá diminuir o consumo, a inflação já demonstrava essa tendência, uma vez que o poder de compra do brasileiro caiu. A tendência é de que ocorram migrações para marcas mais baratas. O uso de embalagens retornáveis também deverá se tornar tendência no país. Isso, poderia ajudar na redução dos custos de produção, já que o vidro, utilizado para fabricar os frascos também está em falta.



Comentários
* O e-mail não será publicado no site.