06 Jan

O primeiro caso de dupla contaminação pelo coronavírus e pela influenza foi confirmado no Rio Grande do Sul durante a quarta-feira, 5 de janeiro, após teste realizado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-RS). A contaminação simultânea ocorreu em um homem de 21 anos, morador de Porto Alegre, atendido pelo sistema de saúde no dia 23 de dezembro. 

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o paciente apresentou sintomas gripais leves, como febre, dor de cabeça e no corpo, sem a necessidade de hospitalização. Além disso, ele não possuía histórico de outras doenças.

Conforme a SES, o homem havia realizado apenas a primeira dose da vacina contra a covid-19 em setembro do ano passado e não completou o esquema vacinal com as duas doses. O Lacen informou que o vírus influenza detectado no homem é o H3N2. Esse tipo de vírus é um dos que compõem a vacina anual da gripe, por isso uma das medidas de prevenção indicada pela secretaria é a imunização.

O fenômeno, chamado informalmente de "flurona", costuma ser menos frequente do que a contaminação por apenas um dos vírus, mas deve se tornar mais comum em meio à retomada das atividades, a nova onda de Ômicron e o surto de H3N2 no verão, fora de época.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.