19 Jan
Produtores de Leite de Colinas protestam em frente a sede da RGE de Lajeado

Indignados, produtores de leite do interior do município de Colinas, realizaram um protesto em frente à sede da concessionária de energia elétrica RGE, em Lajeado, na manhã de terça-feira, 18, após ficarem, por cerca de 50 horas, sem energia elétrica em suas propriedades rurais, localizada em Linha Leopoldina. 

Durante o protesto, uma das moradoras jogou um balde de leite azedo na porta do prédio e cobrou melhorias no atendimento e no fornecimento de luz. Segurando cartazes, o grupo de cinco pessoas, exigia respostas da empresa. 

Devido a falta de luz, o leite ordenhado não pode ser utilizado. Além disso, a produção suína também foi afetada, já que os animais não estavam sendo alimentados. A falta de luz ocorreu durante os temporais registrados no domingo, 16, e na segunda-feira, 17.


Conforme a organizadora do protesto, Aline Tais Meyring Lohmann, de 32 anos, a falta de energia elétrica é recorrente na comunidade e há tempos os moradores aguardam um solução definitiva para o problema. "Uma semana atrás, faltou luz e ficamos algumas horas sem energia. Mês passado faltou e ficamos quatro dias. Todos os vizinhos tiveram prejuízos. Estamos investindo alto para implantar a ordenha robotizada, mas estamos sempre com medo que falte luz. Tivemos despesa com diesel para o gerador e para a entrega. As vacas reduziram a produção por falta de ventilação. Para recuperar a produção depois leva muito tempo", revela. 

Em nota, a RGE informou que ehavia realizado os primeiros reparos na comunidade ainda no domingo, após o temporal. Porém, devido a necessidade de substituição de cinco postes no município, o trabalho acabou levando mais tempo. "A RGE informa que o primeiro atendimento em Colinas, provocado pela falta de energia elétrica em virtude do temporal, foi feito no mesmo dia. A equipe verificou que se tratava de danos de grande porte na rede, com a necessidade de substituição de 5 postes. Na segunda-feira a equipe de caminhão, apropriada para troca de postes, chegou ao local e constatou que os postes estavam em solo rochoso, necessitando outro tipo de equipamento. O trabalho está em andamento desde então, com previsão de conclusão às 18 horas de hoje", finaliza.

Após o protesto, a energia voltou a ser ativada no final da tarde de terça-feira.

Foto e Vídeo: Arthur Dullius / Rádio Independente

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.