13 Jan

por Ranieri Moriggi

Coronavírus – I 

É preocupante a rápida elevação no número de novos casos de coronavírus. Apesar do aumento, o número de mortes segue em estabilidade ou até mesmo, em queda. Tudo, graças a eficácia das vacinas (por mais que tentem depreciar os imunizantes). Por isso, é importante vacinar-se! Seja com duas, três, quatro ou mais doses. É uma doença nova e, aos poucos, a ciência vai conseguir controlar. No entanto, precisamos fazer a nossa parte. Não dá para desconfiar e ir atrás das correntes e informações repassadas pelos grupos de WhatsApp, que muitas vezes, em suma maioria, não passam de mentiras.

Coronavírus – II 

Triste é ver o presidente da República, que deveria dar exemplo, continuar negando o que é nítido. O negacionismo de Jair Bolsonaro faz mal para a população e para a sua própria candidatura à reeleição. As “pérolas” e “fake news” que ela larga, quase que diariamente, serão uma pedra (ou várias) em seu sapato durante a campanha. Além do mais, se ficasse calado e trabalhasse, certamente, o Brasil estaria em uma situação melhor (sanitária e economicamente falando).

Coronavírus – III

Hipocrisia é a palavra. Governos de São Paulo e Rio de Janeiro cancelam o carnaval de rua. Porém, os desfiles das escolas de samba nos dois estados devem ocorrer normalmente em seus respectivos sambódromos. Ou seja: camarotes dos famosos lotados de gente e o vírus "bombando". Parece que o coronavírus só contamina pobre. Os ricos estão “imunes”.

Coronavírus – IV

Queria entender o que leva uma pessoa colocar a reação “hahaha”, quando alguma pessoa pública e conhecida, confirma, através das redes sociais, estar infectada pelo coronavírus. O assustador é quando vamos olhar o perfil de quem “comemora” e se depara só com postagens de Jesus e Nossa Senhora. É como falam por aí: “Dentro das Igrejas estão os piores demônios”. Aqueles que se dizem tementes a Deus, mas são os primeiros a levarem as pessoas para o fundo do poço.

Mudanças no secretariado em Muçum - I

Esta coluna já havia adiantado que ocorreriam mudanças no secretariado da administração Trojan-Baldasso, em Muçum. Só não divulgamos os nomes para não causar mal-estar. Entre os desligamentos está o da ex-primeira dama, Jacinta Casagrande. A demissão de Jacinta pegou a comunidade de surpresa. Muita gente não gostou da decisão, inclusive alguns “caciques” do MDB local. Há boatos de que mais “cabeças poderão rolar” nas próximas semanas. Aguardemos.

Mudanças no secretariado em Muçum - II

Com a saída de Jacinta, a possibilidade da criação de um novo partido pelo ex-prefeito, Lourival de Seixas, volta a ganhar força. Se não tiver espaço dentro do MDB e, com a vontade de concorrer novamente a prefeito, a tendência é a formação de uma nova agremiação ou, até mesmo, um embate direto com o atual prefeito. Inclusive, reuniões quase que semanais estariam ocorrendo entre lideranças que apoiam a ideia de Lourival concorrer em 2024.

Novos padres em Muçum

A posse dos Novos padres em Muçum está marcada para o dia 30 de janeiro, às 19h30min, na Igreja Matriz. Alberto Domingos Treméa assume o comando da paróquia em meio a um “pé de guerra”. Ele terá a árdua missão em colocar algumas pessoas em seus “devidos lugares” e, ainda por cima, reanimar a comunidade a participar das atividades. O que vemos, atualmente, é um desânimo, inclusive de quem ainda tenta fazer algo pela paróquia. Resultado de um “comando” autoritário e anti-pastoral do então padre, Darci Grasel.

Cristo Protetor de Encantado

Mais de 30 mil pessoas já visitaram o local desde o início das chamadas visitas-guiadas. Todo o recurso angariado com a cobrança de ingressos (R$ 20 por pessoa) é destinado às obras que devem ser finalizadas neste primeiro semestre. Se o local está “bombando” mesmo sem estar pronto, imaginem quando a obra e o acesso estiverem finalizados. Só não vê quem não quer que o turismo vai ser o propulsor da economia do Vale do Taquari nos próximos anos.

Trem dos Vales - I

Outro produto que está ganhando força é o Trem dos Vales. Com expectativa de novos passeios em agosto de 2022, o projeto, encabeçado pela Amturvales deve ganhar um roteiro fixo em breve. A intenção é tornar o passeio permanente ainda em 2022.

Trem dos Vales - II

Em dezembro, junto com minha mãe, fomos fazer o passeio, saindo de Muçum até Guaporé. Em pouco mais de duas horas e meia, passamos por dezenas de túneis e viadutos. Confesso que chega um ponto que é bem cansativo. Mas é incrível! Paisagens lindas, que acabam prendendo a nossa atenção. A única sugestão é que pensassem, para os próximos passeios, na contratação de músicos, atores, para passarem pelos vagões durante o passeio, com o intuito de movimentar os passageiros. Fazer com que as pessoas não cansem. Não dá pra ficar esperando que as comissárias do trem fiquem o tempo todo falando. A Maria Fumaça de Bento Gonçalves faz isso. E dá muito certo!

Estiagem

É preocupante a situação da estiagem nos municípios da região. Em diversos deles, famílias precisam do caminhão pipa para receber água potável. Além disso, o interior padece. As produções de uva, soja, milho, entre outras, sofre com a escassez de água. Quem não investiu em irrigação já contabiliza os altos prejuízos. Isso, certamente, vai acarretar no bolso do consumidor final. Safra menor, preço elevado.

Combustíveis

E nesta semana, a Petrobras reajustou, mais uma vez, o preço da gasolina e do diesel nas refinarias. O aumento foi de R$ 0,15. Em média, nos postos, a elevação foi de R$ 0,11. Dessa vez, Bolsonaro não pode culpar o governador do RS sobre a elevação. Afinal, as alíquotas aqui diminuíram desde 1º de janeiro. No entanto, mais uma vez, para eximir da catastrófica política econômica de Paulo Guedes, o “Mito” jogou a culpa toda em quem dirige a Petrobras. Só para lembrar: ele mesmo é quem colocou o atual dirigente no comando da estatal.

Pra finalizar...

Calorão, cuidem-se, protejam-se, hidratem-se. Temos ainda dois meses de um verão escaldante! Até semana que vem!

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.