04 Feb

Por Ranieri Moriggi

Novo Padre em Muçum – I

Habemus Padre! Sim! Desde o domingo, 30 de janeiro, a comunidade católica de Muçum está sob os comandos do pároco Alberto Domingos Tremea. Ele, que continua morando em Doutor Ricardo, terá o desafio de conduzir os rumos da paróquia muçunense. Mas já disse em seu primeiro discurso: “Não esperem que eu faça milagres”. Tremea se referiu às mudanças que a comunidade anseia desde que o então padre, Darci Grasel, foi embora. Não será nada fácil “virar a chave” em quem se acostumou a tocar as coisas “do jeito que dava”. 

Novo Padre em Muçum – II

Nas duas celebrações, a igreja estava lotada de gente. Foram duas missas muito bonitas. Bem preparadas e com aquilo que há muito tempo não se via no templo muçunense. 

Novo Padre em Muçum – III 

Sem prometer muitas mudanças, já que Tremea precisa conhecer a realidade local, agora é o momento de o povo fazer a sua parte, ou seja, participar ativamente dos movimentos da igreja e não somente apontar o dedo quando alguma coisa der errado. Tanto o padre Alberto, quanto o padre José são pessoas simples, acessíveis e que sabem atender o povo. Mas, nada vai cair do céu. É preciso atitude. 

Reajuste do piso do magistério - I

É incrível a ignorância de algumas pessoas e a capacidade de passar vergonha em rede social. Esses dias, vi, de uma professora, a seguinte postagem “Você, professor esquerdista, não aceite o aumento que o Bozo está dando”. Ora bolas: é lei! Desde 2008! A única coisa que o presidente Bolsonaro está fazendo é cumprir a determinação. Ponto final. Tudo agora virou motivo de direita ou esquerda. Tudo está sendo politizado. 

Reajuste do piso do magistério – II

Me preocupa como os governos do Estado e prefeituras irão pagar esse reajuste. Usar a caneta bic para dar o aumento é fácil. Difícil e indicar de onde sairá o dinheiro, que já está escasso. A bata está assando nas mãos de governadores e prefeitos. 

Pérolas e delírios do ministro Queiroga 

“Quero que [a História] me defina como o homem que acabou com a pandemia da Covid-19”, disse Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, na sua alucinada certeza de que não trabalha para um dos maiores negacionistas do mundo, e “esquecendo” que se curvou inúmeras vezes aos descabidos pedidos do presidente, rasgando o diploma de médico. É mais provável que a História cobre de Queiroga o que ele fez para atrapalhar a vacinação infantil… 

Paixão de Cristo de Muçum

O espetáculo anda de vento em popa. Os ensaios iniciam no domingo, 6 de fevereiro. Neste ano, além de novos integrantes no elenco, o espetáculo contará com inúmeras mudanças. Agende aí: 15 de abril, às 20h, no Morro da Igreja Matriz. Imperdível! 

Política muçunense

Boatos correm pela Princesa das Pontes sobre as eleições de 2024. Reuniões e mais reuniões seguem ocorrendo durante a semana, em diferentes casas e bairros da cidade. Parece que o discurso do ano passado, onde o atual prefeito era o candidato natural à reeleição, mudou para alguns caciques do MDB. Há quem diga que é quase certa a debandada de algumas lideranças para um novo partido. Mas, como são boatos, certamente, “continuarão” sendo boatos (até 2024). 

Turismo

Quando se fala em turismo é preciso ampliar a visão. Não dá para pensar em fazer turismo apenas em datas pré-agendadas, como é o caso do Trem dos Vales. As cidades do entorno precisam estar preparadas para receber quem vem conhecer, por exemplo, o Cristo Protetor, o Viaduto 13, das uma passada pelos trilhos de Muçum ou na cervejaria instalada há pouco tempo em Encantado e com um mirante de tirar o fôlego em direção à Muçum... Fica o tópico para reflexão de quem ainda não entendeu que o turismo é o caminho para desenvolver nossas cidades. 

Vespasiano Corrêa

O prefeito de Vespasiano Corrêa, Tiago Michelon está me devendo uma entrevista (e ele sabe disso). Sei que ele não está fugindo da raia, até porque o rapaz é bom no discurso e não tremeria na base para responder meus questionamentos. Em entrevista à Rádio A Hora de Lajeado, Michelon falou sobre os projetos desenvolvidos no primeiro ano de mandato. E já deixou bem claro: agora, com a “casa arrumada”, o foco, neste segundo ano, será a gestão em turismo e manutenção dos trabalhos em outros setores, como é o caso da produção agropecuária. 

Eleições 2022 

Eu já havia dito ainda ano passado. Mas, agora, as coisas começaram a se intensificar: muito cuidado com quem ficou quatro anos desaparecido e agora surge nas redes sociais com videozinho, programinha, planos mirabolantes para mudar os rumos do Estado e do País... É pura balela! Inclusive, muito me admira ainda fazerem esse tipo de coisa estando lá dentro e sabendo como funciona o mecanismo sujo. Você, eleitor, fique atento: eu, por exemplo, me arrependi em quem votei para deputado federal e estadual. Na campanha, tudo lindo. No dia a dia, a gente começa a ver e conhecer realmente quem são e onde querem chegar. Inclusive, fazer da política uma profissão para a vida toda, mudando apenas os cargos (e os gordos salários), é claro. 

Fenila!

Por hoje é só. E olha que eu nem estava inspirado em escrever muito. Até a próxima.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.