19 Aug

O avanço e a elevação do número de casos de infectados pela varíola dos macacos fez o Rio Grande do Sul confirmar a transmissão comunitária do vírus, ou seja, não há como identificar a origem da infecção. Atualmente, 54 casos já foram confirmados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES). O anúncio da situação ocorreu na quinta-feira, 18.

Em todos os casos confirmados até o momento, os pacientes relataram que tiveram histórico de viagem ou contato com algum infectado. 

A última atualização da SES informa 255 testes ainda aguardam averiguação. A principal forma de transmissão é por meio do contato pele com pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado.

Os sintomas iniciais envolvem febre, dor de cabeça intensa, dor nas costas e inchaço nos linfonodos (pescoço, axila ou virilha). Lesões na pele costumam surgir mais frequentemente na face e extremidades.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.