14 Sep

A vacina contra a covid-19 em formato de spray nasal pode estar disponível até o final de 2022. O imunizante, produzido por pesquisadores brasileiros elimina o vírus ainda no nariz e está sendo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Com baixo custo e já em fase de estudos, o novo produto promete proteger contra variantes e bloqueia a entrada de novos vírus. Com a aplicação da vacina pelo nariz e não via intramuscular, o antígeno vai conter pedaços de proteínas que estimulem resposta celular mais duradoura do que aquela produzida por anticorpos neutralizantes. Segundo os estudos iniciais, o imunizante deve ter poder de matar a célula, caso ela seja infectada. “Se o vírus entrar na célula, a única coisa que você pode fazer é usar as células chamadas CD8 citotóxicas, que matam a célula infectada”, afirma o coordenador do estudo, Jorge Elias Kalil Filho. 

Sobre o custo, Kalil Filho diz que deve ficar em torno de US$ 5, mas que ainda são necessárias outras análises relacionadas ao rendimento. “Nós temos alguns laboratórios que produzem proteínas recombinantes, mas ainda está muito no início, então estamos tratando com as empresas farmacêuticas pra ver se a gente acha alguma que consiga produzir com boa quantidade”, explica. 

A vacina spray nasal pode funcionar como um reforço para as doses já existentes e aplicadas por via intramuscular. “Provavelmente, quando o spray estiver pronto, boa parte da população mundial vai estar vacinada. Eu acredito que ele vai ser, sobretudo, como uma dose de reforço”, afirmou o médico.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.