08 Jul

Apesar de beneficiar a população em um momento de crise econômica, a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos combustíveis, energia elétrica, transporte coletivo e comunicações deverá gerar uma queda de R$ 45,1 milhões para municípios do Vale do Taquari. A estimativa foi apresentada pelo governador do RS, Ranolfo Vieira Júnior na quinta-feira, 7 de julho. 

A previsão negativa aponta ainda que até o final do ano, o Rio Grande do Sul deverá perder cerca de R$ 5 bilhões em sua arrecadação, podendo, inclusive, prejudicar no andamento de projetos e serviços ofertados à população.

Conforme levantamento da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), no ano passado, o Vale do Taquari recebeu mais de R$ 393,4 milhões. Com a readequação do ICMS,  a expectativa é de que esse ano o valor seja 11,4% menor, ou seja não chegue a R$ 350 milhões. 

Entre os municípios mais afetados pela nova regra do governo Bolsonaro, no Vale do Taquari, estão Roca Sales e Santa Clara do Sul. Enquanto em 2021, a cidade da Amizade recebeu mais de R$ 13,3 milhões de ICMS, este ano, a expectativa é de que o valor chegue a R$ 11,5 milhões. 

Já a cidade das Flores, o recuo será de mais de R$ 1 milhão. Em ambos municípios, a queda é de 13,5%.

Confira de quanto será a redução de recursos para os municípios do Vale do Taquari


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.