19 Sep

O vereador do MDB, Carlos Eduardo Ulmi, o “Dudu”, teve cassado o seu mandato de vereador no município de Muçum. A decisão saiu na tarde desta segunda-feira, 19, após decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TER-RS). Além da perda de mandato, Ulmi teve seus direitos políticos suspensos por oito anos, além do pagamento de multa. 

Vereador de segundo mandato, Ulmi foi condenado por captação ilícita de votos, que consiste na compra de votos na véspera das eleições de 2020, quando, o então candidato à vereança teria sido abordado pela Brigada Militar com uma lista de nome de eleitores, com colunas de antes e depois (da eleição) e com uma quantia de R$ 640. A ação foi ajuizada pelo PSDB. 

De acordo com o advogado da parte acusatória, Jonas Caron, o resultado já era esperado, uma vez que houve condenação da Justiça Eleitoral da Comarca de Encantado. “O resultado já era esperado. O vereador teve seu mandato cassado, além de perder seus direitos políticos por oito anos e pagamento de multa com juros e correção”, explica. 

Agora, os próximos passos, segundo Caron, serão a publicação do acórdão, além da anulação dos votos recebidos por Ulmi, permanecendo somente os votos atribuídos à legenda do candidato da eleição proporcional. Com isso, há expectativa sobre a mudança na composição da Câmara de Vereadores de Muçum.

Há possibilidade de recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por parte da defesa de Ulmi. 

Segundo o advogado, Felipe Henrique Giaretta, a defesa deverá aguardar a publicação da íntegra da decisão para, depois, analisar eventual apresentação de recurso.

Foto: Arquivo Pessoal

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.