14 Jun
Vereador de Muçum, Leonardo Bagnara, tem mandato cassado

Em sessão extraordinária tensa, o vereador Leonardo Bagnara (PSD) teve o seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar. 

Dos nove vereadores, seis votaram favoráveis à cassação do parlamentar que era investigado após ter vazado nas redes sociais fotos, vídeos e mensagens de cunho sexual.

Votaram a favor da cassação os vereadores Silvia Pelegrini (Progressistas), Gilmar Marcolin e Jonas Boaro (PSDB), Mauro Cipriani, Luis Basseto (Belo), ambos do MDB e Marines Dal Magro Pasqualetto (PSD), mesmo partido de Bagnara. Contrários à cassação, os vereadores Paulo César Belotti (Kapela), Fábio Michelon e Carlos Eduardo Ulmi (Dudu), ambos do MDB.

Apesar da decisão de hoje, a defesa deve recorrer.

Relembre o caso

Leonardo Bagnara diz ter sido vítima de um golpe, sendo extorquido por um criminoso que pediu dinheiro para que os arquivos não se tornassem públicos. 

Após o vazamento das imagens, vídeos e conversas nas redes sociais e grupos de mensagens, no dia 7 de março, foi aprovado pela maioria dos vereadores, a abertura de um inquérito para apurar a possível quebra de decoro parlamentar. No dia 14 do mesmo mês. a denúncia foi formalizada por meio de votação. Foram cinco votos favoráveis à abertura do inquérito. 

Em 21 de março, o documento foi protocolado na Casa Legislativa, dando início a Comissão Processante. No dia 9 de maio, ocorreu a oitiva do acusado, entretanto, por orientação da defesa técnica o vereador não se manifestou. No dia 6 de junho, a Comissão Processante apresentou o relatório final, orientando pela absolvição de Bagnara.  

Apesar disso, a maioria dos vereadores optou pela cassação do mandato. No lugar de Bagnara, assume o suplente Alex Fronchetti. Fronchetti, que já exerce o cargo desde o pedido de licença do então vereador cassado.

 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.