10 Aug

Os deputados federais votam nesta terça-feira, 10, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que insere a possibilidade do voto impresso auditável durante as eleições de 2022. Defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, a medida já foi reprovada na comissão especial na semana passada pelo placar de 23 a 11. No entanto, acabou sendo encaminhada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP).

Apesar de quase nula, governistas ainda trabalham para conseguir aprovar a medida de autoria da deputada Bia Kicis (PSL), que determina a impressão de cédulas físicas para serem conferidas pelo eleitor após votar na urna eletrônica. 

Segundo o presidente da Casa, levar a proposta para votação, mesmo tendo sido derrotada na comissão, seria uma forma de demonstrar o posicionamento da Câmara dos Deputados em relação ao tema. “Para quem fala que a democracia está em risco, não há nada mais livre, amplo e representativo do que deixar o plenário manifestar-se. Só assim teremos uma decisão, inquestionável e suprema, porque o plenário é a nossa alçada máxima de decisão, a expressão da democracia, e vamos deixa-lo decidir”, disse Lira.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.